Cidade Administrativa: uma cidade de 16 mil habitantes dentro de BH

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves (Foto: Leo Drumond)
Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves (Foto: Leo Drumond)
Sete décadas depois que Oscar Niemeyer deixou sua marca inconfundível ao desenhar o Conjunto Arquitetônico da Lagoa da Pampulha, Belo Horizonte ganhou um novo, belíssimo e ousado cartão postal, assinado pelo arrojado e incansável arquiteto.

A Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, localizada no bairro Serra Verde, região de Venda Nova, foi criada para centralizar as secretarias e demais órgãos do Governo Estadual, antes distribuídos em 53 endereços. Mas, como tudo que Niemeyer toca deixa de ser lugar-comum, o complexo ultrapassou o objetivo inicial, tornando-se mais um ponto turístico da capital, por sua beleza e imponência.

Às margens da rodovia MG-010, na Linha Verde, a cidade possui uma área de 800 mil m2, onde estão localizados cinco prédios, que têm como características principais as curvas, o concreto armado, os vãos livres e as fachadas de vidro. O destaque fica por conta do Palácio Tiradentes, sede do gabinete do Governador e maior edifício suspenso do mundo: 1.080 cabos de aço sustentam a construção de quatro pavimentos.

veja mais

Números da Cidade Administrativa

- Cerca de 16 mil servidores cumprem expediente no local

- 6 mil kg de alimentos e 3,2 mil litros de água são consumidos por dia

- 15,5 mil computadores estão disponíveis

- 22 mil cadeiras, 10 mil armários e mil mesas estruturam os ambientes

- 50 lojas para atender aos servidores

- 18 secretarias e 25 órgãos

- 804 mil m² de área, sendo 265 milm² de construção

- A obra para construção da Cidade Administrativa durou cerca de 2 anos 

- Investimento de mais de R$ 1 bilhão 


Incansável Niemeyer

Oscar Niemeyer assina outras 14 obras em BH. As mais famosas são o Conjunto JK, o Edifício Niemeyer, o Palácio das Artes, além do Conjunto Arquitetônico da Lagoa da Pampulha (Igreja São Francisco de Assis, Casa do Baile, Iate Tênis Clube e Museu de Arte da Pampulha – antigo cassino). (Imagem: Niemeyer e Aécio Neves, ex-governador de MG/Foto: Omar Freire-Imprensa MG)

Os outros quatro prédios compõem o complexo. No “Minas’’ e no “Gerais’’ –  dois blocos curvos idênticos, com 20 andares cada – estão instalados os escritórios das secretarias. No Centro de Convivência, interligado a esses dois edifícios por um túnel, três andares dispõem de agências bancárias, correios, posto médico, espaço para alimentação e lojas. Já o Auditório Juscelino Kubitschek de Oliveira, com capacidade para cerca de 500 pessoas, tem 20 metros de altura divididos em três níveis e traz os traços côncavos, marca registrada de Niemeyer.

Apesar de grandiosos, os cinco edifícios ocupam apenas uma pequena parte da Cidade Administrativa, pouco mais de 30% da área. No restante do loteamento, muito verde: 350 mil mudas de espécies da flora brasileira, além de dois lagos e plantas aquáticas ornamentais. Ainda fazem parte do

projeto, unidades de apoio e um estacionamento para cinco mil veículos.

A Cidade Administrativa foi inaugurada pelo então Governador Aécio Neves, em 4 de março de 2010, centenário do nascimento do ex-presidente que deu nome ao complexo. Atualmente, todas as Secretarias de Estado estão funcionando no local.

Um fôlego para a Praça

Com a transferência da administração estadual para a região de Venda Nova, os prédios centenários daPraça da L iberdade, antigas sedes da maior parte das secretarias, foram transformados nos espaços do Circuito Cultural Praça da Liberdade, com galerias e museus.

O corredor cultural é composto pelo Arquivo Publico Mineiro, Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, Casa Fiat de Cultura, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro de Arte Popular – Cemig, Centro de Formação Artística – Cefar Liberdade, Espaço do Conhecimento UFMG, Horizonte Sebrae – Casa da Economia Criativa, Memorial Minas Gerais Vale, MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal, Museu Mineiro e  Palácio da Liberdade.

leia mais sobre

informações do local
Endereço: Rod Prefeito Américo Gianetti, s/nº
Telefone: 155
Site: http://www.mg.gov.br