Belo Horizonte - Capital da Hora do Planeta

BELO HORIZONTE, A CAPITAL BRASILEIRA DA HORA DO PLANETA
 
Eleita pela segunda vez, capital é destaque em sustentabilidade
 

 
 
Referência em sustentabilidade e protagonista mundial em ações voltadas às mudanças climáticas, Belo Horizonte foi eleita pelo segundo ano consecutivo, pela World Wide Fund for Nature (WWF), como a Capital Nacional da Hora do Planeta. O anúncio da vitória belo-horizontina foi feito em Brasília, ao prefeito Marcio Lacerda, durante o III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em 08 de abril de 2015.
 
Esta é a segunda vez que cidades brasileiras participaram da Hora do Planeta – Desafio das cidades, disputa promovida pela WWF, em parceria com o International Council for Local Environmental Initiatives (ICLEI) – Governos Locais pela Sustentabilidade, e mais uma vez Belo Horizonte mostrou para o país a sua determinação para enfrentar as questões relativas à sustentabilidade e às mudanças climáticas. A WWF tem por objetivo conscientizar a sociedade para as consequências do aquecimento global.
 
Segundo o prefeito Márcio Lacerda, a conquista do título, pela segunda vez, é o reconhecimento de que Belo Horizonte caminha para a sustentabilidade de forma consistente, com uma forte sinergia entre o poder público e a sociedade. “Nossa meta é reduzir em 20% as emissões de gases de efeito estufa até 2030 e temos feito grande esforço nesse sentido. A modernização do transporte público, a criação do selo BH Sustentável, a usina de biogás no aterro sanitário e a substituição das lâmpadas dos semáforos por luzes de LED são alguns exemplos”, relaciona.
 
Disputa nacional
Belo Horizonte concorreu com São Paulo e Rio de Janeiro, cidades também eleitas para concorrer ao Desafio das Cidades por júri técnico. Entre os critérios adotados, estão iniciativas urbanas nos setores de energia, transportes, gestão de resíduos e construções para a transição a uma economia de baixo carbono e com 100% de energias renováveis nas próximas décadas. Os planos de mitigação das mudanças climáticas também foram avaliados. Além das três cidades finalistas, também foram pré-selecionadas pela WWF as cidades de Betim (MG), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Manaus (AM), Campo Grande (MS), Maceió (AL) e Recife (PE).
 
As cidades foram reportadas pelos governos locais em uma plataforma de registro de carbono para cidades (o Carbonn), reconhecida internacionalmente e administrada pelo ICLEI. Foram expostos dados relevantes, planos e ações em andamento para a transição a um clima mais equilibrado e melhor futuro do planeta.
 
De acordo com parecer técnico do júri internacional, BH foi eleita porque “apresenta uma estratégia de baixo carbono integrada, guiada por uma visão forte e construída através de ações concretas”. Dentre os exemplos citados para a vitória da capital mineira estão a Usina Solar Fotovoltaica instalada na cobertura do Mineirão, e o fato da energia solar térmica ter se desenvolvido de forma adequada na cidade. Belo Horizonte é considerada a capital nacional de coleta solar para aquecimento de água, além do número considerável de edificações multifamiliares que aplicam essa tecnologia.
 
Outro ponto destacado foi a iniciativa da Prefeitura foi a implantação do Plano Municipal de Redução de Emissões de Gases de Efeito Estufa/Pregee, no âmbito do Comitê sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência/CMMCE, que comporta um conjunto de medidas para viabilizar a redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE) sem prejudicar o desenvolvimento econômico da cidade.
 
 
Capital Global
Durante o Congresso Mundial do ICLEI, o Desafio das Cidades da Hora do Planeta premiou a anfitriã do congresso, Seul. Outras 16 cidades concorreram ao prêmio, dentre elas, Belo Horizonte. Córdoba (Espanha); Evanston (Estados Unidos); Gothenburg (Suécia); Hatyai (Tailândia); Jakarta (Indonésia); Lahti (Finlândia); Montería (Colômbia); Paris (França); Petaling Jaya (Malásia); Puebla (México); City of Singapore (Cingapura); Thane (Índia); Tshwane (África do Sul) e Vancouver (Canadá) estavam na disputa.Durante o Congresso Mundial do ICLEI, o Desafio das Cidades da Hora do Planeta premiou a anfitriã do congresso, Seul. Outras 16 cidades concorreram ao prêmio, dentre elas, Belo Horizonte. Córdoba (Espanha); Evanston (Estados Unidos); Gothenburg (Suécia); Hatyai (Tailândia); Jakarta (Indonésia); Lahti (Finlândia); Montería (Colômbia); Paris (França); Petaling Jaya (Malásia); Puebla (México); City of Singapore (Cingapura); Thane (Índia); Tshwane (África do Sul) e Vancouver (Canadá) estavam na disputa.
 
Foto: Click Estúdio Profissional / Acervo Belotur