FIQ! - Festival Internacional de Quadrinhos

tags

Público infantil também comparece ao FIQ
Público infantil também comparece ao FIQ
Uma fantasia considerada como nona arte, a arte dos quadrinhos tem tomado formas expressivas no cenário cultural de Belo Horizonte. A cada dois anos é realizado, na capital mineira, o Festival Internacional de Quadrinhos, FIQ.

O FIQ é o maior evento de artes visuais de Minas Gerais e o maior festival de quadrinhos da América Latina. Segundo o diretor geral do evento, Afonso Andrade, Belo Horizonte sempre foi uma cidade polo na produção de quadrinhos. “Sempre tivemos nomes e publicações importantes na capital”, comenta.

Com programação variada, o festival disponibiliza para os visitantes oficinas, exposições, lançamentos de livros, mostra de cinema e a possibilidade de debates com profissionais do mundo inteiro. Já participaram do FIQ nomes expressivos como Angeli, Ziraldo, Maurício de Sousa, Renato Canini, os irmãos Fábio Moon e Grabriel Ba. Entre os quadrinistas internacionais estão o argentino Liniers, Reinhard Kleist e Jens Harder da Alemanha, os franceses Cizo e Felder e o americano Eddie Berganza. "Sempre procuramos trazer pessoas de renome nacional e internacional, por isso nosso festival é referência no mundo dos quadrinhos", afirma o diretor do evento.

O público de Belo Horizonte interessado na arte dos quadrinhos tem o FIQ como grande oportunidade para integração com novos artistas. “Ter um evento como o FIQ na cidade é uma colher de chá paraconhecer coisas novas e também falar com pessoas que estão no meu ciclo de trabalho, como desenhistas, roteiristas, além, é claro, de ter a oportunidade de ver revistas e desenhos raros”, se empolga o desenhista Rafael Dinamarque, que  começou a se interessar por desenhos por ser fã de quadrinhos.

“O FIQ não é um evento direcionado apenas para o público interessado em quadrinhos, mas para a sua cidade inteira. Temos oficinas de iniciação da nona arte para crianças e jovens que ainda não têm muito contato com os quadrinhos”, conta Afonso Andrade.

Mais informações: www.fiqbh.com.br

 

veja mais

Um evento carioca que se tornou mineiro

O FIQ surgiu a partir da Bienal Internacional de Quadrinhos realizada no Rio de Janeiro, em 1991. A Bienal foi o primeiro grande evento de quadrinhos do Brasil que, na época, reuniu grandes nomes nacionais e internacionais.

Em 1997, a Bienal foi transferida para Belo Horizonte em uma parceria com a Casa 21, do Rio de Janeiro e a Prefeitura de Belo Horizonte. Desde então, o evento acontece na capital mineira e em 1999 mudou de nome e se transformou no Festival Internacional de Quadrinhos.