Princesa de rua: o glamour e a simplicidade de Fernanda Mello

Fernanda Mello (Foto: Marinho Antunes)
Fernanda Mello (Foto: Marinho Antunes)
Era uma vez, uma adolescente tímida que escrevia textos sobre os seus sentimentos mais profundos. A cada dia, o número de textos aumentava e todos eles ficavam em um caderno guardado a sete chaves. Já adulta, as histórias continuaram, mas em forma de crônicas e poesias. Um belo dia, o destino colocou em sua vida um cantor e as cartas escritas ao longo do relacionamento se tornaram músicas famosas. Já os textos, um livro direcionado ao público feminino.

Parece um conto de fadas, mas a história é da belo-horizontina Fernanda Mello. A escritora e publicitária começou a escrever no primário e, nessa época, já participava de concursos de redação. Na adolescência, os sentimentos comuns às adolescentes eram expressos em vários cadernos. “Sempre gostei de escrever sobre o que estava sentindo, mas não deixava ninguém ler”, conta. Hoje, Fernanda já escreveu um livro e mantém um blog na internet. Com suas cartas e poesias, tenta passar para os leitores a mistura de seus sentimentos mais íntimos.

Os textos que estavam guardados começaram a ser divulgados somente entre os amigos, em 1996, quando Fernanda começou um relacionamento com Rogério Flausino, vocalista da banda Jota Quest. Na época, os integrantes do grupo musical incentivavam a publicação dos textos, mas ela não estava segura. “Não me sentia à vontade. Se o que eu escrevia fosse divulgado, todos saberiam o que eu estava sentindo”.

No mesmo ano, Rogério fez uma homenagem a Fernanda e transformou uma carta que ele havia escrito para ela na música “Encontrar Alguém”. Quatro anos depois, devido a tanta insistência dos integrantes da banda, os textos da escritora foram apresentados ao público. Mais uma carta, só que agora escrita por Fernanda, foi transformada na música de sucesso “O Que Eu também Não Entendo”.

Ao ver as cartas do namoro virar músicas de sucesso, Fernanda passou a compor canções para o Jota Quest. Dessa parceria, surgiram as canções “A Gente”, “Mais Uma Vez”e “Só Hoje”, que falam sobre as alegrias e tristezas de relacionamentos amorosos. O namoro entre eles durou oito anos e, hoje, o que restou foi uma grande amizade e uma bela parceria. “Espero que ainda surjam mais canções”, declara a compositora.

Com toda essa repercussão, Fernanda ficou conhecida no mundo da música. Artistas como Wanessa Camargo e Tianastácia se interessaram pelo trabalho da compositora e gravaram as canções “Coração Apaixonado”eAo meu lado”, respectivamente.

Blog

Com o sucesso das músicas escritas para o Jota Quest, em 2003, Fernanda teve a ideia de publicar todos os seus textos em um blog, que, no início, só podia ser acessado por amigos. Como o público começou a se questionar sobre a identidade da compositora de tantas letras de sucesso, ela decidiu deixar que qualquer pessoa conhecesse seu trabalho, liberando o conteúdo do blog para todos os visitantes.

“Comecei a receber vários e-mails das leitoras do blog, pedindo ajuda para resolver questões amorosas. É legal e, ao mesmo tempo, é muita responsabilidade, pois elas esperam de mim uma opinião para resolver seus problemas”, revela. 

Princesa de Rua

Depois do blog, a intenção era unir todas as crônicas e poesias em um livro. Foi assim que surgiu o “Princesa de Rua”, lançado em 2010. O livro fala de relacionamentos do cotidiano de uma menina-mulher. As fotos representadas por Fernanda foram tiradas nas ruas da capital. “A proposta da obra é trazer a parte contraditória do luxo e do lixo, da simplicidade e da riqueza de uma princesa que vive nas ruas”, explica. Além disso, experiências próprias e de outras pessoas próximas foram relatadas. “Sempre escrevo na primeira pessoa, mas usei experiências alheias para ilustrar a história”.

Dois mil livros foram impressos por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Fernanda divulgou o trabalho na capital mineira, no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Curitiba. Ela acredita que muito do sucesso do livro é devido à divulgação nos sites de relacionamento. “Frases do livro começaram a se espalhar pela internet aleatoriamente, isso gerou ainda mais visibilidade para o meu trabalho”, comemora.

Planos para o futuro

Com o desejo de continuar expressando publicamente os pensamentos, Fernanda planeja escrever um livro infantil, uma obra só com crônicas – no mesmo estilo de Princesa de Rua – e um monólogo. Todos os trabalhos têm o objetivo de levar para as pessoas o glamour e a sensibilidade de uma doce menina-mulher.

Para conhecer os sentimentos mais profundos da “Princesa de rua”, acesse: www.fernandacmello.blogspot.com

leia mais sobre