Polo de automóveis – quatro avenidas são sinônimo de carro em BH

Av. Raja Gabaglia, polo de revendas de importados
Av. Raja Gabaglia, polo de revendas de importados
Belo Horizonte nunca para. A cidade caminha junto ao ritmo crescente do setor automobilístico e conta hoje com um arrojado polo comercial desse segmento. Como comprar carro é uma tarefa que demanda pesquisa e tempo, a cidade facilita a vida do morador ao oferecer espaços nos quais concentra lojas do ramo. Dessa forma, fica muito mais tranquilo comparar preços, prazos e levar para casa aquele carro dos sonhos.

As avenidas Pedro II, Cristiano Machado, Raja Gabaglia e Barão Homem de Melo são conhecidas pela concentração de muitos pontos comerciais desse segmento, tanto para revenda quanto para manutenção de veículos.

Na Raja Gabaglia, instalou-se um polo de automóveis de luxo. O fato de estar localizada em uma área nobre do município atraiu empresas como Audi, BMW e Mercedes-Benz. Já a Barão Homem de Melo, na região Oeste, encontra-se em uma fase mais recente do varejo de carros, mas com grande potencial de crescimento – ao longo da avenida, predominam revendas de seminovos mais populares. No final dessa via, justamente no limite com a Raja, instalaram-se lojas de carros importados.

Outros polos

No início da Pedro II, região Noroeste de BH, existe uma concentração de lojas de peças seminovas e/ou reaproveitáveis. Após esse trecho, predominam as revendas de veículos. Na Cristiano Machado, região Nordeste, também existe uma divisão que surgiu espontaneamente. Entre o túnel e o Anel Rodoviário, concentram-se lojas de revendas. Nos demais trechos, o belo-horizontino conta com diversos pontos comerciais de acessórios e equipamentos.

A tradicional Feira do Mineirão, oportunidade de compra e venda de carros seminovos, que acontecia todos os domingos, foi suspensa em função das obras de reforma do estádio para a Copa do Mundo de 2014.

Um pouco de história

A avenida Barão Homem de Melo começa na Silva Lobo e termina na Raja Gabaglia, atravessando os bairros Jardim América, Nova Granada e Estoril. A Raja encontra-se na região Centro-sul, com início na avenida Álvares Cabral e término na BR 356, ao lado do BH Shopping. A via recebeu esse nome em homenagem póstuma a Eugênio de Barros Raja Gabaglia, membro da comissão de engenheiros que participou da construção de Belo Horizonte.

Até a década de 80, a região que abrange essas duas avenidas se encontrava praticamente abandonada, mesmo depois de ter recebido saneamento básico e iluminação pública. Havia poucas casas no local, em função do medo que as pessoas tinham de assalto e do grande acúmulo de pequenos lixões. Paradoxalmente, as poucas residências que ali existiam eram mansões, ocupando dois ou mais lotes. Mas, a partir da segunda metade daquela década, o cenário começou a mudar. Essas duas avenidas foram tomadas pelo varejo de carros.

A avenida Pedro II corta os bairros Carlos Prates, Bonfim, Monsenhor Messias, entre outros, ligando a Contorno ao Anel Rodoviário e o centro da cidade à região Noroeste. Aabertura da via teve início em 1935, o que foi fundamental para a ocupação da região. Quem passa por aquela movimentada via nem imagina que, embaixo dela, existe o Córrego do Pastinho, hoje canalizado. O bairro Pedro II, aprovado em 1945, só pode ser ocupado graças ao acesso oferecido pela avenida.

A Cristiano Machado passa pelo Cidade Nova, Silveira, Dona Clara, Floramar, e foi recentemente revitalizada com as obras da Linha Verde. A via foi inicialmente projetada para ligar o centro da cidade ao Terminal de Cargas do Matadouro (atual bairro São Gabriel).

leia mais sobre