Edifício JK

Edifício JK (Foto: Jornal Hoje em Dia)
Edifício JK (Foto: Jornal Hoje em Dia)
Belo Horizonte possui vários monumentos históricos que atraem pela história, beleza ou até mesmo por relembrar momentos marcantes da sociedade. Um desses prédios é o Conjunto Governador Juscelino Kubitschek, que se encontra no bairro Santo Agostinho, construído na década de 50. O prédio foi arquitetado por Oscar Niemeyer e construído graças ao então governador de Minas Gerais, Juscelino Kubitschek, motivo pelo qual o edifício recebeu esse nome.

O objetivo de JK era “atenuar a crise de moradias que afetava a classe média, proporcionando habitações de alto padrão a custos muito baixos”.

A obra foi encomendada em 1952 e teve início no ano seguinte, porém, sua conclusão só foi acontecer em 1970. O plano do ex-governador era construir um hotel, uma boate, um complexo comercial, cinema, teatro e área de lazer, que seriam anexos de dois prédios ligados por uma passarela. Na época, a construção demorou mais do que o previsto e a intenção era de que os apartamentos fossem destinados a um apart-hotel, com alguns apartamentos de luxo. Porém, a dificuldade de se terminar o prédio, por causa do tamanho, fez com que várias administrações passassem pela construção e, antes da inauguração, marginais tomaram conta do local. Após um período de declínio, o prédio foi recuperado e destinado a moradias. O edifício é considerado um dos maiores da capital mineira.

Atualmente, existem dois edifícios, um de 23 andares, localizado em frente à Rua Timbiras, e o outro de 36 andares, localizado na Rua Guajajaras. No total, cerca de cinco mil pessoas residem nas quase 1100 unidades existentes nos dois blocos do complexo. Entre esses apartamentos, há diferentes tipos: moradias com quarto e banho, com dois quartos ou duplex com três quartos e área de empregada. A população que mora no edifício é bem diversificada, desde pessoas mais humildes até médicos e advogados.

O JK conta com um moderno sistema de segurança, além de uma brigada de incêndio que faz plantão 24 horas por dia. Quem visita o prédio atualmente são estudantes, turistas nacionais e estrangeiros.

O Terminal turístico JK

O Terminal Turístico JK faz parte do edifício e foi construído no ano de 1984, por iniciativa de Tancredo Neves, então governador de Minas. O terminal possui 51 lojas sendo a maioria agências de viagens e turismo. Atualmente, é usado como o principal ponto de embarque e desembarque no bairro Barro Preto. Fazem parte do terminal uma Delegacia de Polícia, o Sindicato dos Delegados de Minas Gerais e a Caixa Beneficente dos Delegados da Polícia Civil.

leia mais sobre