16º Festival Internacional de Curtas acontece de 19 a 28 de setembro no Palácio das Artes

Sexta-feira, 8 Agosto, 2014

por: Assessoria de Comunicação

Público terá acesso a filmes nacionais e internacionais, além de cursos e debates entre os dias 19 e 28 de setembro. A programação traz novidades, como mostras especiais que irão se estender ao períod

A Capital mineira recebe, entre os dias 19 e 28 de setembro, o 16º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte – FestCurtasBH. O evento, já consolidado no calendário nacional e internacional, terá exibição de filmes, debates e cursos ocupando o Cine Humberto Mauro, a Sala Juvenal Dias e o Espaço Multiuso Mari’Stella Tristão, no Palácio das Artes. A programação é inteiramente gratuita e inclui a exibição de 112 filmes – selecionados entre os mais de 3 mil inscritos, que irão compor três mostras competitivas (Brasil, Minas e Internacional) e sete mostras paralelas: Animação, Corpo, Infantil, Juventude, Maldita, Materialidades e Movimentos de Mundo. Além das mostras realizadas a partir dos filmes inscritos, o Festival vai realizar duas mostras especiais dedicadas ao reexame e reinvenção histórica do cinema, alinhadas à programação do Cine Humberto Mauro. As atrações serão exibidas durante o dia e à noite. O Palácio das Artes fica na Av. Afonso Pena, 1537 – Centro.
 
Na edição 2014 serão exibidos filmes de 26 países – Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Holanda, Inglaterra, Irã, Islândia, Itália, Japão, Lituânia, México, Paraguai, Portugal, Polônia, República Tcheca, Sérvia, Suiça, Taiwan e Vanuatu – e de outros 12 estados brasileiros: Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Sergipe.
 
“Todas as formas de fazer cinema serão contempladas nesta edição. A proposta é torná-la conceitualmente forte e disponibilizar todo o acervo ao público”, adianta o gerente de Cinema e coordenador do FestCurtasBH, Rafael Cicarini. Este ano serão exibidos curtas em três categorias: a Competitiva, dividida nas mostras Brasil, Minas e Internacional, na qual os participantes concorrem a prêmios em dinheiro; a Temática, que distribui os curtas por assunto Animação, Corpo, Infantil, Juventude, Maldita, Materialidades e Movimentos de Mundo – todos os filmes exibidos, exceto a mostra Infantil, concorrem ao prêmio de júri popular, que consiste em serviços no mercado audiovisual; e ainda as mostras especiais realizadas por curadores. “Uma dessas mostras irá se estender ao período do Festival, com mais seis dias de deleite do público. Esse plus é uma das novidades da 16ª edição que vai trazer, por exemplo, uma mostra especial de filmes do cineasta experimental americano Ken Jacobs, com curadoria de Carlos Adriano”, conta Rafael Cicarini.
 
Ken Jacobs,diretor de ‘Tom, Tom, o filho de Piper’ (1969, EUA) e de ‘Star Spangled to Death’ (2004, EUA), nasceu em 1933 no Brooklyn, em Nova York/EUA. O cineastacomeçou a produção de filmes em 1955 e hoje registra mais de 20 obras em sua filmografia, além de outras formas de produção. Reconhecido em todo o mundo, já teve uma retrospectiva completa de sua obra no Museu Americano da Imagem em Movimento, em Astoria, Queens, em 1989; e retrospectiva parcial em 1996, elaborada pelo Museu de Arte Moderna de Nova York, entre outras realizações. No 16º FestCurtasBH, o curador Carlos Adriano deve apresentar o que há de melhor em sua filmografia para os amantes do cinema e das obras do cineasta americano.
 
Entre os destaques da programação geral do FestCurtasBH está o filme francês “Dialogue d’ombres”, o americano “Hacked Circuit”, e a coprodução de Alemanha, França, Itália e Portugal, “Redemption”. O primeiro, do casal Danièle Huillete e Jean- Marie Straub(28’), é um caso raro de colaboração póstuma. Baseado em um texto do escritor Georges Bernanos, o curta tem como data de realização 1954-2013 e retoma a colaboração do veterano diretor francês Jean-Marie Straub – expoente fundamental do cinema político moderno – com a esposa, Danièle Huillet, falecida em 2006. Já “Hacked Circuit” é uma produção de 15’ da artista experimental Deborah Stratman, que chega ao Brasil depois de estrear no prestigiado festival de Sundance. O filme é uma investigação sobre a manipulação do som nos filmes industriais norte-americanos a partir da recriação do processo de pós-produção sonora do filme “A Conversação”, de Francis Ford Coppola.  “Redemption” (28’), por sua vez, é produzido pelo português Miguel Gomes e já foi exibido em festivais como os de Veneza, Nova Iorque e Viena e premiado no BAFICI, em Buenos Aires. Esse é o mais novo curta de Gomes, responsável por filmes como “Aquele querido mês de agosto” (2008) e “Tabu” (2012), que colecionam dezenas de prêmios.
 
SOBRE O FESTCURTAS BH
O FestCurtasBH foi criado em 1998 para difundir a produção e exibição de curtas-metragens, além de contribuir para a reflexão sobre os filmes exibidos e incentivar o intercâmbio entre a produção brasileira e internacional. Considerado um dos mais importantes eventos do audiovisual brasileiro e já consolidado nos calendários nacional e internacional, o Festival recebeu mais 3 mil inscrições de 26 países e de outros 12 estados brasileiros em 2014.