Atividade turística de BH terá Avaliação Ambiental Estratégica

tags

Quarta-feira, 11 Outubro, 2017

por: Ascom

O projeto é fruto de um convênio com o Ministério do Turismo e tem objetivo de prevenir e minimizar impactos ambientais e sociais dentro da atividade turística

A atividade turística de Belo Horizonte será estudada sob a ótica do meio ambiente. Os diagnósticos darão origem a projetos estruturantes dirigidos à proteção dos recursos naturais e culturais, que constituem a base da atividade turística, além de prevenir e minimizar os impactos ambientais e sociais que os diversos investimentos turísticos possam gerar.
 Esse projeto, objeto de um convênio assinado entre Belotur e Ministério do Turismo, com interveniência da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e apoio da Fundação Municipal de Parques e Zoobotânica, foi apresentado em reunião realizada na terça-feira (10/10), na sede da Belotur.
Uma equipe multidisciplinar compõe o Grupo de Trabalho que acompanhará toda a elaboração e implementação da Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) junto à Brencorp Consultoria, Meio Ambiente e Empreendimentos, empresa vencedora de certame licitatório. Estiveram presentes na reunião representantes da Belotur, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Fundação Municipal de Parques e Zoobotânica, Ministério do Turismo, Brencorp, entre outros especialistas.
“Belo Horizonte é uma cidade inteligente, conectada. Implantar essa avaliação ambiental estratégica é mais um passo para que nos tornemos um destino turístico inteligente, moderno, atraente e em consonância com as melhores práticas sustentáveis do mercado. Ou seja, a proposta é trabalhar a transversalidade do turismo com os princípios do desenvolvimento ambientalmente sustentável, visando qualidade de vida para belo-horizontinos e turistas”, comenta Aluizer Malab, presidente da Belotur.
O trabalho tem prazo de um ano para ser concluído. Assim, em setembro de 2018, o estudo apontará planos, programas, projetos e metas para os principais produtos, equipamentos e serviços que convergem com a atividade turística na cidade, como por exemplo parques, praças, Zoológico, Jardim Bootânico e Pampulha, produto estrela de Belo Horizonte que já possui completo diagnóstico ambiental e plano de ações, mas que também terá o reforço da AAE proposta.
“O meio ambiente é a alavanca do turismo mundial. Esse estudo trará um diferencial para o destino Belo Horizonte. Terá como um de seus objetivos trabalhar o desenvolvimento turístico em harmonia com a área ambiental, mitigando seus impactos. Além disso, os estudos e diagnósticos poderão apontar cases de sustentabilidade para serem utilizados como referência, como por exemplo, na área de gestão de resíduos sólidos, de reserva para lixo, qualidade dos recursos hídricos, racionalização e maior eficiência de recursos investidos, entre outros. É uma avaliação estratégica, mas está altamente comprometida com resultados práticos e objetivos”, explica Paulo Gonçalves Filho, diretor-presidente da Brencorp Consultoria, Meio Ambiente e Empreendimentos. Reuniões mensais foram agendadas e o resultado final dos trabalhos serão amplamente divulgados no segundo semestre de 2018.
Planejamento
A Avaliação Ambiental Estratégica (AAE), é um dos componentes do Planejamento do Desenvolvimento Turístico do Município de Belo Horizonte, no âmbito do Prodetur Nacional (Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo). O Prodetur Nacional é uma iniciativa do Ministério do Turismo, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que cria uma linha de crédito para atender à demanda por recursos de financiamento internacional dos Estados e municípios brasileiros. Seu objetivo é alcançar as metas do Plano Nacional do Turismo, ampliando a importância do setor turístico no desenvolvimento do país por meio da geração de novos empregos e redução das desigualdades regionais.