Belo Horizonte é eleita 1° lugar no ranking da “Urban Systems”

tags

Quinta-feira, 22 Junho, 2017

por: ASCOM

Belo Horizonte ganhou, na manhã desta quarta-feira, dia 21, o 1° lugar no ranking da “Urban Systems” como cidade referência em sustentabilidade e meio ambiente

Foto: Miguel Aun

Belo Horizonte ganhou, na manhã desta quarta-feira, dia 21, o 1° lugar no ranking da “Urban Systems” como cidade referência em sustentabilidade e meio ambiente. Os altos índices de saneamento e de coleta de lixo ajudaram a garantir o topo do ranking de Meio Ambiente pelo terceiro ano consecutivo. O uso de energia solar no Mineirão também contou pontos a favor de BH, que já é conhecida como a Capital Solar do Brasil.
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, receberá o prêmio, nesta quinta-feira, dia 22, em São Paulo. O Secretário de Meio Ambiente, Mário Werneck, irá apresentar durante o Fórum do “Connected Smart Cities” as políticas públicas de meio ambiente que se tornaram referência para todo o Brasil. 
"Esse reconhecimento muito nos honra e é fruto do que acreditamos construir: uma ‘smart city’. O planejamento estratégico da nossa administração contempla o desenvolvimento de projetos urbanos integrados e sustentáveis. Estamos numa constante busca por novas tecnologias e soluções inteligentes para os nossos problemas urbanos que afetam diretamente a qualidade de vida dos belo-horizontinos. Buscamos a construção de uma cidade cada vez mais moderna e inteligente”, disse o secretário de Meio Ambiente, Mário Werneck. 

Saneamento
Um dos principais fatores que levaram BH mais uma vez ao top do Ranking de Meio Ambiente foi o saneamento. A capital é, hoje, uma das cidades com os maiores índices de atendimento com abastecimento de água potável e coleta de esgoto, com 100% de abastecimento de água e mais de 95% de coleta de esgoto e lixo. Em relação aos serviços de coleta, tratamento e destinação do lixo, a Prefeitura tem longa tradição de trabalho inovador e de qualidade na limpeza urbana, com destaque, nos últimos anos, para a renovação completa da frota de coleta de lixo, a expansão do atendimento da varrição e coleta nas vilas e favelas, inclusive com a inovação de caminhões de coleta especialmente adaptados para a situação dessas comunidades. 

Política Climática e Planejamento Estratégico 
A Política Climática e Planejamento Estratégico da Secretária de Meio Ambiente foi mais um dos pontos que contou a favor do prêmio para Belo Horizonte. A capital é a única cidade do Brasil que possui uma política completa de enfrentamento às mudanças climáticas de reconhecimento internacional. “Essa política iniciou-se em 2006, com a instituição do Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência (CMMCE) e, desde então, realizamos três inventários de emissões de gases de efeito estufa, compreendendo uma série histórica de 2000 a 2013. Assumimos o compromisso em nosso Planejamento Estratégico, de redução das emissões locais em 20 % considerando o ano base de 2007, levando a uma economia de baixo carbono”, afirmou o Secretário de Meio Ambiente, Mário Werneck. 

BH mais Verde 
No que diz respeito às áreas verdes, Belo Horizonte continua com o título de Cidade Jardim. É a terceira cidade mais arborizada do Brasil (IBGE 2010), com 18 m² de áreas verdes por pessoa, índice 50% maior do que o preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).  Temos 73 parques municipais e 790 praças públicas. “Para manter esse título de Cidade Jardim, nós temos investido no plantio de árvores, aumentando significativamente a cobertura vegetal e contribuindo para a melhoria do microclima na cidade”, afirmou Werneck. Além disso, realizamos ações de incentivo à preservação, como a criação de Reservas Particulares Ecológicas (RPEs) e de corredores ecológicos na cidade, aumentando as áreas verdes protegidas. 

Energia
A cidade ainda tem o reconhecimento de ser a Capital Solar do Brasil, com 400 metros quadrados de painéis para cada 1.000 habitantes, em comparação com uma média nacional de apenas 44 metros quadrados. O Estádio da Copa do Mundo, "Mineirão", é um excelente exemplo do compromisso com a sustentabilidade. Está coberto com células fotovoltaicas que geram energia suficiente para se sustentar e até mesmo revender o excesso de eletricidade. “Belo Horizonte é a única capital do país a ter 100% dos semáforos com lâmpadas LED. A conversão em lâmpadas LED reduziu o consumo de energia em 87% e os custos de manutenção em 84%”, concluiu Mário Werneck.  
 
Fonte: Secretaria Municipal de Meio Ambiente