Cadeia produtiva de Belo Horizonte discute turismo LGBT na cidade

tags

Quarta-feira, 19 Setembro, 2018

por: Ascom

Belotur e IGLTA se reúnem com trade para apresentar cases de sucesso e possibilidades de negócios LGBT

A cadeia produtiva do turismo em Belo Horizonte participou, na manhã desta terça-feira, 18 de setembro, de uma reunião com a International Gay & Lesbian Travel Association (IGLTA), principal entidade do turismo LGBT no mundo. Com apoio da Belotur, o encontro aconteceu no Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau e contou com representantes da Secretaria Municipal de Políticas Sociais, Secretaria de Estado do Turismo, rede hoteleira, agentes e operadores de turismo entre outros membros do trade belo-horizontino. A capital mineira é filiada à IGLTA desde o ano passado.
 
O coordenador de Turismo LGBTQ Brasil da IGLTA, Clóvis Casemiro, aproveitou o momento para apresentar exemplos de sucesso do setor em todo o mundo. "Podemos considerar Belo Horizonte como destino LGBT friendly há muitos anos. A intenção é fazer esse network entre empresas aéreas, hotelaria, receptivos e tudo que diz respeito ao turismo para que a gente possa crescer, desenvolver e captar mais turistas LGBT não só no Brasil, mas principalmente no mundo", comenta Casemiro.
 
O diretor de Promoção e Marketing Turístico da Belotur, Marcos Barreto, disse na reunião, que o Carnaval de Belo Horizonte é um bom momento para encantar ainda mais esse público, devido ao seu caráter inclusivo e democrático. “O Carnaval de Belo Horizonte é, sem sombra de dúvidas, o principal evento da cidade e vem, ano após ano, promovendo a capital mineira para o país e o mundo. Temos diversos blocos que levantam a bandeira LGBT e, portanto, podemos trabalhar melhor a recepção desse público e consolidar a cidade como um dos principais destinos LGBT do país”, salientou Barreto.
 
Dados da OMT
De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), de cada dez turistas, um é LGBT. Ainda segundo a entidade, 15% de toda a movimentação financeira turística do mundo vêm deste mesmo público. Isso, de acordo com dados da OMT, representa cerca de US$ 3,7 trilhões por ano, em um mercado que cresce quase três vezes mais que todo o setor turístico.
 
Sobre a IGLTA
A International Gay & Lesbian Travel Association (IGLTA) representa hotéis, agências de viagem, operadores de turismo, acomodações, destino, provedores de serviços e eventos com foco ‘LGBT friendly’. Fundada em 1983 nos Estados Unidos, hoje possui associados em 75 países, sendo 88 filiados no Brasil, deles apenas dois órgãos públicos: a Belotur e a Embratur. Para mais informações: www.iglta.org.
 
 Números IGLTA:
·         A associação possui mais de quatro mil contatos de negócios do turismo em mais de 75 países;
·         A maioria dos membros é da América do Norte;
·         Cerca de 20% é europeu;
·         Brasil e Argentina tema a maior representação entre os membros na América do Sul;
·         Tailândia e Índia têm o maior número de membros da Ásia;
·         Programa de Embaixadores da IGLTA tem voluntários em 28 países.