Conhecer a BH turística é boa opção para o Feriado de Tiradentes

tags

Quarta-feira, 20 Abril, 2016

por: Assessoria de Comunicação

Parques, praças, museus, conjuntos arquitetônicos e muita gastronomia são ofertados para o turista e o belorizontino

Foto Agência Vale

Essa semana tem feriado prolongado: 21 de abril cai na quinta-feira, data que se homenageia Joaquim José da Silva Xavier, mártir da Inconfidência Mineira, mais conhecido como Tiradentes. E, por ser quinta-feira, muita gente aproveita para ‘emendar’ e só voltar a trabalhar na segunda-feira (25/4). Portanto, valem as dicas abaixo para conhecer os destinos turísticos e conhecer um pouco mais da pluralidade turística e cultural de Belo Horizonte nesses dias de folga.
 
Circuito Liberdade
O Circuito Cultural que abrange os arredores da Praça da Liberdade é o maior conjunto integrado de cultura do país. Os antigos prédios públicos foram transformados em espaços interativos que buscam espelhar a diversidade: acervos históricos, artísticos e temáticos; centros culturais interativos; biblioteca e espaços para oficinas, cursos e ateliês abertos; além de planetário, cafeterias, restaurantes e lojas. Fazem parte do circuito o Arquivo Público Mineiro, Centro de Arte Popular – CEMIG, Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, Espaço do Conhecimento UFMG, Museu das Minas e do Metal, Memorial Minas Gerais Vale, Museu Mineiro, Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB, Casa Fiat de Cultura, Cefar Liberdade, Casa da Economia Criativa e a própria Praça da Liberdade.
 
Conjunto Moderno da Pampulha
Obra seminal do arquiteto Oscar Niemeyer, o Conjunto Moderno da Pampulha disputa hoje o título de Patrimônio Cultural da Humanidade. É considerado um marco do modernismo brasileiro, aliando a concepção plástica do concreto armado à funcionalidade urbanística.
O conjunto inclui, além do espelho d’água da Lagoa da Pampulha, a Capela de São Francisco de Assis, o Cassino (atual Museu de Arte da Pampulha), a Casa do Baile e o Iate Clube, todos construídos quase simultaneamente (entre 1942 e 1943) e a residência de Juscelino Kubitschek – 1945 – (atual Casa Kubitschek). As edificações modernistas foram complementadas por outras formas de expressão artística: intervenções de Cândido Portinari, Alfredo Ceschiatti, Augusto Zamoyski, Paulo Werneck e José Alves Pedrosa, além de tratamento paisagístico concebido por Roberto Burle Marx.
 
Mercado Central
Quem quiser conhecer e vivenciar a pluralidade cultural de Minas Gerais precisa visitar o Mercado Central. Em um único local, toda a gastronomia, o artesanato, a história e a cultura mineira se reúnem. Inaugurado em 1929, o local que deveria vender apenas frutas, legumes, carnes, peixes e mercadorias de armazém, passou a ter de tudo. O Mercado se consolidou como um dos principais pontos de venda da capital mineira: são cerca de 450 lojas. O Mercado possui também 14 bares, restaurantes e lanchonetes que são o ponto de encontro e interação dos visitantes e clientes, sendo considerado um dos locais mais democráticos de Belo Horizonte. Não é à toa que recebe cerca de 30 mil visitantes por dia.
 
Parques
Belo Horizonte privilegiou em seu planejamento original grandes espaços verdes, alamedas arborizadas e um extenso Parque Municipal em estilo romântico inglês na área central, o “Parque Américo Reneé Giannetti”. Essa concepção paisagística levou a capital a ser conhecida como “Cidade Jardim do Brasil”.
Cercada pela bela Serra do Curral e com um entorno privilegiado, a capital mineira tem uma infinidade de parques, praças e jardins, que trazem como principal benefício a diminuição dos efeitos da expansão urbana. Com mais de 70 parques, a cidade promove programas de educação e manejo ambiental e atividades de lazer, esporte, cultura e cidadania.
Uma dica é verificar o parque e praça mais próximos e optar pela atividade que melhor se adequar ao seu perfil.
·         Praça do Papa (Mangabeiras / Regional Centro-Sul)
·         Parque Ecológico da Pampulha (Pampulha/ Regional Norte)
·         Parque Ecológico Roberto Burle Marx (Barreiro/ Regional Barreiro)
·         Praça Floriano Peixoto (Santa Efigênia/ Regional Leste)
·         Parque Ecológico e Cultural Professor Marcos Mazzoni, conhecido como Parque da Cidade Nova (Bairro Cidade Nova / Regional Nordeste)
·         Parque Municipal Jacques Cousteau (Bairro Betânia / Regional Oeste)
·         Parque Ecológico Renato Azeredo (Palmares/ Regional Nordeste)
Como bem disse Guimarães Rosa, “Minas são muitas”. E se BH é a síntese desse estado extenso e plural, roteiros turísticos não faltam para serem explorados.
 
Eventos Gratuitos: http://goo.gl/kg5Oti