Fórum Mundial em BH debaterá a formação em arte e cultura

tags

Quarta-feira, 20 Abril, 2016

por: Assessoria de Comunicação

Promovido pela Fundação Municipal de Cultura, o evento terá convidados nacionais e internacionais. Inscrições para as palestras, debates e mesas de diálogo estão abertas

A Fundação Municipal de Cultura (FMC) promove entre os dias 26 e 29 de abril, no Teatro Francisco Nunes, Parque Municipal e Palácio das Artes o 1º Fórum Mundial de Formação em Arte e Cultura (FAC). O evento tem como intenção propor discussões e trocas de experiências, promovendo diálogos entre pessoas, projetos e ações formativas no campo da cultura e da arte. As inscrições para as palestras e debates são gratuitas e já podem ser feitas por meio do site www.bhfazcultura.pbh.gov.br.
 
A programação do Fórum foi estruturada a partir de três eixos: formação artística como direito; metodologias de formação artístico-cultural; e território. Nos quatro dias de evento serão realizadas diversas rodas de conversas, com convidados nacionais e internacionais de destaque na área de formação artística. Também estão programadas mesas de diálogos que permitem trocas de pontos de vista, apresentação de ações formativas, metodologias e ações comunitárias. Outra atração será o espaço reservado para práticas artísticas entre alunos, professores da ELA e artistas profissionais de Belo Horizonte.
 
Entre os principais nomes que participam do Fórum, estão o espanhol Jordi Pascual, coordenador do Programa Agenda 21 da Cultura e da Comissão de Cultura da Rede Cidades e Governos Locais Unidos, o alemão Ernst Wagner, coordenador executivo da Cátedra UNESCO em Arte e Cultura na Educação da Friedrich- Alexander-Universidade, a mexicana Lucina Jiménez, coordenadora do La Nana - Cidade do México e Doryan Jaime Bedoya, membro do Conselho Acadêmico da Associação Civil Caja Lúdica, Guatemala. Também marcam presença os brasileiros Lydia Hortélio, etnomusicóloga, educadora e especialista em cultura da infância, de Salvador/BA, Adelsin, artista plástico, escritor e pesquisador da cultura da infância, de Curralinho/MG, Flávio Renegado, compositor, rapper e ex-integrante dos Circuitos Culturais Arena da Cultura, entre outros. Professores, coordenadores e alunos da Escola Livre de Artes também irão participar dos debates.
 
Política de Formação
 
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura, vem desenvolvendo há quase duas décadas uma política de formação artística e cultural para a cidade. Por demanda da sociedade, essa se tornou uma das faces mais visíveis da política cultural do município.
 
Um dos passos mais significativos foi dado em 2014, com a institucionalização e a implementação da Escola Livre de Artes (ELA). Nesse mesmo ano, o projeto Arena da Cultura, que deu origem à ELA, foi reconhecido pela Rede Internacional Cidades e Governos Locais Unidos – CGLU, recebendo o “Prêmio Internacional CGLU – Cidade do México - Agenda 21 da Cultura”.