PBH lança marchinha pelos direitos de crianças e adolescentes e convoca foliões a entrar para o Bloco da Proteção

tags

Quarta-feira, 15 Fevereiro, 2017

por: Assessoria de Comunicação

O evento será realizado no Centro de Referência da Juventude

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Políticas Sociais, lança na próxima sexta-feira, dia 17 de fevereiro, a marchinha Aqui Não, BH é da Proteção!. O evento será realizado no Centro de Referência da Juventude, ao lado da Praça da Estação, às 9h30, e dará início às ações de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes e ao trabalho infantil, durante o Carnaval.
 
Para executar a marchinha foi convocado o Bloco da Proteção, formado por músicos voluntários, adolescentes participantes de projetos e programas sociais, e profissionais que compõem a rede de defesa e garantia de direitos da infância e adolescência no município. Composta de forma voluntária pelos músicos Eros Siqueira e Bruno Malagut, a marchinha será tocada durante os quatro dias de festa, em ação apoiada por blocos carnavalescos, escolas de samba, associações de bairros, além de bares e restaurantes, hotéis e agências de viagens.O objetivo é sensibilizar os foliões a entrarem para o Bloco da Proteção e tornarem-se agentes de defesa do público infanto-juvenil, por meio de ações simples como não comprar produtos vendidos por crianças e adolescentes e da denúncia quanto aos crimes de abuso ou exploração sexual, que podem ser realizadas pelo Disque 100, número gratuito que funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. 
 
De acordo com a Secretária Municipal de Políticas Sociais, Maira Colares, é preciso provocar uma ambiência para que a proteção desse público esteja na cultura da capital. “Essa não é uma campanha da Prefeitura de Belo Horizonte, mas sim da cidade, de toda a rede do sistema de garantias de direitos infanto-juvenis. Queremos criar um clima de proteção, uma BH que não tolera a violação aos direitos de nossas crianças e adolescentes.”
Para que seja possível a ação integrada, a PBH está contando com a parceria de instituições como o Ministério do Trabalho, os Conselhos Tutelares, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, dentre outros atores.
 
No âmbito da segurança, a Prefeitura irá intensificar a presença da Guarda Municipal em locais que podem atrair possíveis violadores, além de uma grande articulação com as polícias Civil e Militar. A cidade contará também com um plantão especial do Conselho Tutelar, preparado para receber os casos identificados e realizar os encaminhamentos necessários.
 
Em relação ao trabalho infantil, mais de nove mil ambulantes credenciados para o Carnaval receberam instruções sobre os malefícios do fenômeno e foram estimulados a participar das ações preventivas, comprometendo-se a não levar os filhos ou outras crianças e adolescentes para trabalhar nas vendas e reforçar a denúncia dos casos, enquanto trabalham na maior festa do país.
 
A marchinha Aqui Não, BH é da Proteção! estará disponível para download no site da Prefeitura de Belo Horizonte, a partir da data do evento.
 


 
SERVIÇO:
Lançamento da Marchinha Aqui Não, BH é da Proteção!
Data: dia 17 de fevereiro
Horário: 9h30
Local: Centro de Referência da Juventude (ao lado da Praça da Estação)