"Ser Moderno" expõe mobiliário e obras de arte do Modernismo no Museu de Arte da Pampulha

tags

Quarta-feira, 31 Agosto, 2016

por: Assessoria de Comunicação - FMC

Mostra faz parte da programação da Casa Cor Minas Gerais 2016 e conta com itens assinados por grandes artistas e arquitetos, como Di Cavalcanti, Portinari, Cildo Meireles,dentre outros

Ser Moderno Casa Cor Minas Gerais 2016

O movimento modernista traduzido em mobiliário, arquitetura e obras de arte; os diálogos possíveis entre cada uma dessas vertentes é o conceito principal da mostra “Ser Moderno”, no Museu de Arte da Pampulha. Apresentada pela Fundação Municipal de Cultura, em parceria com a Casa Cor Minas Gerais 2016, a coletiva tem com curadoria compartilhada entre o arquiteto Pedro Lázaro e Priscila Freire. A entrada é gratuita, de 27 de agosto a 25 de setembro.
“Ser Moderno” traz uma expografia que remete a uma casa, com ambientes concebidos como se fossem espaços de uma moradia, dentro do museu. O visitante percorre e vê mobiliários modernistas originais, releituras de designers contemporâneos e também importantes obras de arte do acervo do MAP, delimitadas dentro mesma corrente estilística. Tudo isso dentro do MAP, um dos ícones da arquitetura moderna de Oscar Niemeyer.
O recorte do acervo do museu apresenta 33 peças e foi pensado a partir de artistas que produziram paralelamente ao movimento moderno, com o mesmo conceito, como Di Cavalcanti, Portinari, Guignard, Maria Leontina; artistas influenciados diretamente pelo movimento e que fizeram trabalhos específicos para o MAP, como Raimundo Colares, Franz Weissmann e Waleska Soares; artistas que têm em seu formato produtivo uma relação direta com uma investigação modernista, como Marilá Dardot, Rivane Neuenschwander, Kao Guimarães e Rosângela Rennó; e ainda os que têm uma história muito incisiva com a cultura brasileira, como Cildo Meireles, Rubem Valentim e Marco Paulo Rolla, dentre outros.
Critérios semelhantes de classificação foram utilizados para a escolha do mobiliário: móveis originais da época, assinados por nomes como Oscar Niemeyer e Joaquim Tenreiro; além de móveis contemporâneos, inspirados pelos modernistas, com uma influência direta da cultura brasileira, assinados por nomes como Zanini de Zanine, dentre outros.  
“Neste momento singular da história de Belo Horizonte, no qual o Conjunto Moderno da Pampulha foireconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, o Museu de Arte da Pampulha se reafirma como um local da contemporaneidade das artes e de todas as suas vertentes”, diz Leônidas Oliveira, presidente da Fundação Municipal de Cultura.
 
SERVIÇOS:
Exposição – SER MODERNO
Local: Museu de Arte da Pampulha,             Av. Otacílio Negrão de Lima, 16585, Pampulha, BH
Data: 27 de agosto a 25 de setembro, de terça-feira a domingo, das 9h às 18h30; segunda-feira fechado; quinta-feira a sábado, das 9h às 21h30
Entrada gratuita.
Informações sobre o evento (público): (31) 3277 7946
 
ASSESSORIA DE IMPRENSA AMAP:
Doizum Comunicações | Rodrigo Valente
rodrigovalente@doizum.com
31.3889.0364 | 31.9748.0364
Rua Antônio de Albuquerque, 377, sl. 8, Savassi, BH, MG
www.doizum.com | facebook.com/DoizumCom
 
ASSESSORIA DE IMPRENSA FMC:
(31) 3277-4621/4682
imprensa.fmc@pbh.gov.br
 
ASSESSORIA DE IMPRENSA CASA COR MINAS GERAIS:
A Dupla Informação | Fábio Gomides
(31) 3235-9155 | (31) 99693-2767
aduplainformacao@gmail.com
 
Foto: Crédito Jomar Bragança