Projetos para a Copa

Projetos para a Copa

Institucional

A Empresa Municipal de Turismo (Belotur) tem a missão de promover Belo Horizonte como polo de atração turística com visibilidade nacional e internacional.
Seu objetivo é qualificar e promover a capital mineira como destino de múltiplas possibilidades, com destaque para eventos e negócios, lazer e cultura. A instituição também realiza, em coordenação com os vários segmentos e entidades do setor, ações de planejamento e implementação de programas, além de projetos para o desenvolvimento do turismo em Belo Horizonte.
Em BH, existem diversos locais onde é possível obter as mais relevantes informações turísticas da cidade e entorno. Os Centros de Atendimento ao Turista (CATs) estão localizados no Mercado das Flores (Avenida Afonso Pena, 1055), Rodoviária (Praça Rio Branco, 100), na orla da Lagoa da Pampulha (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 855) e no Mercado Central (Avenida Augusto de Lima, 744).
Dentre os grandes eventos realizados pela Belotur está o Carnaval, que leva milhares de pessoas às ruas, e o Arraial de Belô, considerado uma das maiores festas juninas do Brasil, promovendo o resgate das tradições culturais e da identidade do povo mineiro.

Certificação de Sustentabilidade Ambiental

Belo Horizonte avança com Certificação em Sustentabilidade
A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), em parceria com o Comitê Executivo Municipal da Copa, lançou em junho de 2011 o Programa de Certificação em Sustentabilidade Ambiental. Esse selo é um dos passos mais importantes visando à realização dos jogos da Copa do Mundo 2014, e sua continuidade, após o evento, terá repercussões positivas para o meio ambiente em Belo Horizonte.
 O objetivo da Certificação é atingir as metas estabelecidas pelo Programa de Sustentabilidade da FIFA, adotado a partir das copas da Alemanha e da África do Sul. A estratégia é incentivar as práticas ambientalmente sustentáveis, contribuindo para a redução das emissões dos gases de efeito estufa, responsáveis pelas mudanças climáticas que vêm ocorrendo no mundo. Assim, serão reconhecidos os empreendimentos que adotarem tecnologias que contribuam para reduzir o consumo de água e de energia, gerem menos resíduos e adotem alternativas para sua reciclagem e reaproveitamento.
A certificação foi idealizada no Comitê Municipal de Mudanças Climáticas e Ecoeficiência da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte/CMMCE, criado em 2006, que tem como objetivo o fomento a políticas públicas e privadas para o desenvolvimento ambientalmente sustentável. Sua base legal é a Deliberação Normativa nº 66/2009 do Conselho Municipal de Meio Ambiente/COMAM, que instituiu o programa e estabeleceu medidas de sustentabilidade e combate às mudanças climáticas.
Quem recebe a Certificação – Empreendimentos já existentes e em processo de licenciamento, com destaque para aqueles que possuem vínculos com o setor receptivo e de turismo, como hotéis, bares e restaurantes. Os empreendimentos certificados receberão o selo de “Boas Práticas Ambientais” para o cumprimento de metas de redução do consumo de água, energia e/ou resíduos, com graduação “Bronze”, “Prata” e “Ouro”, conforme forem contemplados um, dois ou os três critérios. A concessão do Selo será acompanhada por uma auditoria, através de um instituto certificado de reconhecimento internacional, credenciado no IMETRO. Em 2011, foram realizadas duas oficinas para mobilização e treinamento de empreendedores interessados em obter a certificação e o processo prosseguirá com outros eventos nos anos seguintes.

Copa Sustentável

Referência para Copa Sustentável
Belo Horizonte sediou, nos dias 10 e 11 de novembro, a oficina sobre Redução da Pegada de Carbono consultores da Useful Simple Projects (USP), organização britânica responsável pela medição das emissões de carbono na preparação de Londres para os Jogos Olímpicos de 2012 O andamento dos trabalhos revelou que a capital mineira é referência, entre as cidades-sede, na elaboração do projeto de Sustentabilidade para a Copa do Mundo 2014.
A oficina com a USP, fruto de uma parceria da Embaixada Britânica com os ministérios do Meio Ambiente e dos Esportes, forneceu orientações para a elaboração do planejamento da Copa Sustentável, contribuindo para esclarecer que atividades são mais significativas e devem ser alvo de medidas de redução de impacto. As metas vão abranger não apenas o período do torneio propriamente dito, mas também toda a fase preparatória, que envolve um grande número de obras - como a reestruturação do Mineirão, a construção de hotéis e os projetos de mobilidade. As metas de todas as cidades-sede vão constituir o Programa de Sustentabilidade Ambiental da Copa do Mundo do Brasil. Esse programa foi realizado pela primeira vez na Copa de 2006, na Alemanha e passou a ser adotado oficialmente pela FIFA para os eventos seguintes.
De acordo com a USP, a análise de grandes eventos esportivos já realizados demonstra que a construção de estádios e as viagens internacionais são as maiores causadores das pegadas de carbono. A produção de cimento é responsável por quase 7% da emissão global de gás carbônico (CO2). Todo tipo de atividade tem impacto, desde o consumo de água e energia, o uso de combustíveis no transporte urbano até a alimentação consumida durante os jogos e o descarte de embalagens.
 

Entenda o BRT

BRT – Transporte Rápido por Ônibus é um sistema de transporte de alta capacidade, por ônibus, que oferece um serviço de qualidade com conforto e rapidez para o usuário. Sua infraestrutura é composta por vias ou faixas exclusivas, COM estações de transferência ao longo do itinerário que permitem a cobrança externa da tarifa e embarque em nível (o usuário entra na estação, efetua o pagamento da passagem e embarca sem passar por degraus). Isso torna a viagem muito mais rápida.

Os veículos do sistema BRT das avenidas Antônio Carlos/Pedro I e Cristiano Machado irão transportar cerca de 750 mil passageiros por dia. Dessa forma, haverá uma redução de linhas, de ônibus e do tempo médio da viagem. Com a implantação do BRT na avenida Cristiano Machado, o tempo de viagem entre origem e destino do passageiro terá uma redução de 57%. Com o BRT Antônio Carlos/Pedro I, o tempo de viagem será diminuído em 48%.

Campos Oficiais de Treinamento

Os Campos Oficiais de Treinamento (COT) serão os locais dos treinos finais das seleções nas vésperas de cada partida. Ao todo, serão 36 COTs no Brasil, três por cidade-sede.

Copa do Mundo

Página em construção

Divulgar conteúdo